• Nº1 na Opinião dos Clientes
  • Poupe até 50% face às óticas de rua
  • Envio Rápido 24h a 48h
  • -20% Óculos de Leitura

Apoio ao Cliente
Apoio ao Cliente

O que deve saber sobre a triquíase nas pálpebras

É normal sentir, de vez em quando, um pequeno fragmento de detritos no olho, mas quando o desconforto é frequente, torna o olho vermelho e faz chorar, pode ser algo grave como a triquíase nas pálpebras, doença que é caracterizada pelo crescimento interior das pestanas.

Triquíase na pálpebra

Esta condição faz com que as pestanas nas extremidades das pálpebras cresçam constantemente contra a conjuntiva e a córnea, irritando-as e criando uma desagradável sensação de corpo estranho.

Normalmente, a reação imediata é esfregar a área com os dedos. No entanto, isso dói mais e pode causar sérios problemas. Por exemplo, abrasão e úlceras de córnea, que são capazes de causar perda de visão.

Sinais de advertência

Como acontece quando uma partícula de poeira cai no nosso olho, os sintomas relacionados a essa condição são a impressão de ter algo na superfície interna que nos deixa desconfortáveis, comichão, aumento da secreção de lágrimas, vermelhidão e sensibilidade à luz.

Estes sintomas podem diminuir à noite e continuar a incomodá-lo durante o dia. Caso insista em esfregar intensamente a parte afetada, é possível que um vaso na membrana anterior ao globo ocular rompa e a condição piore.

Além disso, ao passar as mãos sobre aquela área tão sensível ao toque sem lavá-las bem, é provável que elas fiquem contaminadas com bactérias e fungos, o que causaria infeções. Diante destes sinais, deve ir ao oftalmologista para descartar qualquer patologia.

O que é que causa a má posição?

Há muitas causas para a alteração destes pequenos folículos pilosos. Entre as mais frequentes encontram-se inflamações, infeções, traumas e doenças auto-imunes. Estes são os que aumentam o risco:

Blefarite

É uma inflamação crónica que ocorre a nível da raiz devido à acumulação de gordura e bactérias. Manifesta-se com uma descarga escamosa, em forma de caspa, no couro cabeludo.

Pênfigo

Este distúrbio da anatomia palpebral causa bolhas e cicatrizes. Inicialmente, apresenta-se como conjuntivite persistente e, em seguida, leva à fibrose subepitelial progressiva que enruga a membrana mucosa e prejudica a visão.

Tracoma

Trata-se de uma infecção grave causada pela bactéria Chlamydia trachomatis, que causa inflamação, corrimento e irritação. Na sua fase avançada, altera a curvatura das pestanas para dentro e prejudica a visão.

Herpes-zóster

Também conhecida como varicela zóster, este vírus propaga-se através da pele causando ulcerações crostosas. Quando aparece no rosto e na testa, a infecção alastra-se para os olhos, causando vermelhidão, inchaço e dor.

Epibléfaro

Trata-se de uma malformação congénita que afeta as camadas das pálpebras e faz com que os folículos fiquem virados para a superfície do olho, fazendo com que estes atritem. É mais comum ver-se em crianças asiáticas.

Diferenças entre triquíase e distiquíase

Existem outras doenças que alteram a posição dos pêlos oftálmicos, razão pela qual, por vezes, tendem a ser confundidas. Embora normalmente causem os mesmos problemas, são processos diferentes.

A distiquíase é uma delas, que faz com que as pestanas cresçam em áreas invulgares e cria uma segunda fila atrás da normal. Isto desencadeia desconforto visual, tal como: dor em pontada devido à irritação da conjuntiva, lacrimejamento excessivo, secura e visão desfocada.

Pode ser genético ou adquirido e não tem cura. As opções terapêuticas incluem o uso de lentes de contacto para evitar a fricção contra a estrutura da córnea. Também a depilação contínua e, em casos mais graves, a cauterização ou cirurgia.

Entrópio: o que é?

Esta patologia também é semelhante à triquíase palpebral. A diferença é que o que é desviado para o globo ocular não são os pêlos que protegem o olho, mas as bordas da pele que são desenvolvidas de forma anormal.

Essa é a razão pela qual eles não estão do lado exterior e, ao piscar com força, incomoda tanto quanto outra doença. Geralmente afeta a camada inferior e é mais frequente em adultos, do que em pessoas mais jovens.

O uso de lágrimas artificiais e lubrificantes ajuda a aliviar os sintomas, mas é a cirurgia que a corrige completamente. Não fazer o tratamento é perigoso, pois existe a possibilidade de danos, infecção e cegueira.

Maneiras de tratar a triquíase palpebral

Existem várias maneiras de resolver este problema de crescimento anormal. Seja removendo uma pequena quantidade de pestanas com uma pinça, ou através de um procedimento cirúrgico para remover uma porção maior.

A primeira decisão de algumas pessoas é pegar no instrumento com o qual arrancam as sobrancelhas e removê-las uma a uma. No entanto, isto não resolve o defeito à medida que voltam a crescer, ainda mais firmemente nas pontas, o que é pior a longo prazo.

Este procedimento é geralmente utilizado quando não são afetadas muitas pestanas, uma vez que são removidas seletivamente e o desconforto desaparece imediatamente. É aconselhável que seja feito por um oftalmologista para evitar lesões.

Tratamentos cirúrgicos

Quando a doença é mais grave, é realizada uma cirurgia para remover permanentemente as pestanas invertidas. Isto é feito através de cirurgia de extração.

Se houver apenas alguns soltos, a tecnologia de radiofrequência ou laser é utilizada para os queimar ao nível da raiz sem danificar os tecidos circundantes. Isto impede-os de voltar a crescer e continua a causar desconforto.

O procedimento é bastante simples e não comporta riscos significativos para o doente. A operação é feita em regime ambulatório e sob anestesia local, pelo que tem alta no mesmo dia e a recuperação é rápida.

Outras alternativas terapêuticas

Existem outras formas de resolver esta irregularidade, tais como: eletrólise e criocirurgia. Com a primeira técnica, a eletricidade é aplicada diretamente na área afetada para arrancar completamente estas pequenas fibras compostas de queratina, uma raiz e um caule.

A desvantagem é que leva muito tempo e dói. O segundo método envolve uma terapia de arrefecimento dos folículos capilares para os destruir e parar o crescimento. Geralmente não é recomendado porque pode apresentar certas complicações.

O médico pode também recomendar uma cirurgia para rodar a pálpebra para fora e reposicionar o revestimento. Por exemplo, quando a causa desta rara condição é o epibléfaro, mas isto dependerá da sua gravidade e desenvolvimento.

Não dispense uma visita ao oftalmologista

Como este é um problema grave que afeta a qualidade de vida das pessoas, é importante que, caso tenha quaisquer sintomas, consulte um especialista para um diagnóstico adequado e uma solução atempada.

Se o deixar para mais tarde, a sua visão será progressivamente danificada e poderá desenvolver complicações, tais como infeções ou lesões que causem cicatrizes. Dependendo da avaliação, o médico determinará o tratamento mais adequado para o seu caso.

Por vezes é apenas necessário usar gotas oftalmológicas ou lentes de contacto para proteger a córnea e proporcionar alívio. Não é aconselhável tocar nos olhos a toda a hora, pois poderá danificar o órgão visual.

Como cuidar dos seus olhos?

Para cuidar das pestanas à volta do olho, é necessário manter uma boa higiene. Tal como faz com o seu corpo, deve limpar com água e sabão. Há champôs para bebés que proporcionam uma assepsia completa.

Molhá-los suavemente com água fria, aplicar uma pequena quantidade do gel na mão, fazer espuma e depois esfregá-los com um pincel de limpeza especial. Se for mulher e usar maquilhagem, faça-o depois de removê-la.

Tente usar cremes que hidratam e não causam acidez para que não seja demasiado espesso ou pesado e mude a sua orientação. Cuide também do lado nutricional, tentando alimentar-se com alimentos ricos em vitaminas A, B12, minerais e óleos ómega 3.

Porque o deverá fazer?

Caso ainda questione porque é tão essencial prestar mais do que apenas atenção estética a esta parte dos olhos, aqui estão alguns factos valiosos que o ajudarão a compreender melhor:

  • Atuam como um escudo para manter afastadas as bactérias e impurezas. Por exemplo, pó, areia e qualquer outro objeto no ambiente.
  • Não permite a entrada de suor ou gotas de chuva.
  • São sensíveis ao toque, um reflexo automático de intermitência é desencadeado no contacto para evitar que algo caia dentro deles.
  • Protegem a visão da luz excessiva e da radiação solar. Sem eles, o globo ocular ficaria exposto a irritação contínua.
  • São compostas por pequenas escalas de queratina sobrepostas que lhes dão flexibilidade e força.
  • Demoram cerca de dois meses e meio a crescer, o que torna praticamente imperceptíveis.
  • Duram 4 a 5 meses antes de caírem e serem substituídas por outras.
  • São o foco dos olhos, fazem-nos parecer mais expressivos.

Artigos Relacionados

Pesquisa

Temas
Conforto superior ao longo de todo o mês com as Lentes Hydrasense Lentes de Contacto

Top 10 artigos

Top 10
Olhos Secos e Sensiveís com BioNatural Líquidos
Opiniones de Clientes en Lentes de Contacto 365
Apesar do elevado número de encomendas, todos os pedidos estão a ser expedidos com normalidade. Saiba mais »