• Nº1 na Opinião dos Clientes
  • Poupe até 50% face às óticas de rua
  • Envio Rápido 24h a 48h
  • -20% Óculos de Leitura

Apoio ao Cliente
Apoio ao Cliente

6 Causas da fotofobia ou sensibilidade à luz

A fotofobia refere-se a uma extrema sensibilidade à luz, independentemente da sua origem. Não é uma doença, é um sintoma de uma situação que precisa de ser tratada.


Fotofobia ou sensibilidade à luz: principais causas

Em alguns casos, a fotofobia ocorre quando está perante uma iluminação brilhante, mas em casos mais críticos, qualquer fonte de luz, mesmo a mais fraca, é desconfortável. Não é surpreendente que seja acompanhada de dor de cabeça, irritação nos olhos e outros desconfortos.

Há alguns pontos-chave para guiá-lo sobre a fotofobia, as suas causas e o que fazer para evitar os seus efeitos.

Como saber se sofre de fotofobia

Se sente intolerância visual a todos os tipos de iluminação, sem dúvida é afetado pela fotofobia. Recomenda-se a visita a um oftalmologista quando a sensibilidade à luz é acompanhada de dor, vermelhidão, visão turva, prurido, lacrimejo, náuseas e tonturas.

O médico especialista fará uma avaliação de rotina, pedindo-lhe informações sobre os vários sintomas e circunstâncias sob as quais eles ocorreram. Se necessário, ele ou ela fará uma avaliação completa, depois fará recomendações e prescreverá tratamento.

Acuaiss Gotas Oculares

As gotas oculares Acuaiss, graças à sua alta concentração de hialuronato de sódio, permitem aumentar a estabilidade do filme lacrimal, a hidratação da córnea e reduzir a evaporação das lágrimas.

Saber mais

A fotofobia tem várias origens

Embora a fotofobia esteja normalmente relacionada com um problema de saúde, pode ser apenas devido à cor dos olhos. Os olhos de cor clara tendem a ser mais sensíveis à luz do que os olhos escuros, pois quanto mais pigmentados os olhos forem, maior será a proteção.

É também uma característica das pessoas com albinismo, uma condição genética caracterizada pela falta de produção de melanina no corpo, daí uma baixa quantidade de pigmento.

Para além destes factos, inerentes às características particulares de um indivíduo, uma sensibilidade excessiva à luz está ligada a algum tipo de condição: trauma, patologias oculares, problemas neurológicos, sequelas pós-operatórias, entre outras razões.

Aqui estão 6 causas da fotossensibilidade que o irão guiar para os vários problemas de saúde associados a ela.

1. Conjuntivite e fotofobia

A conjuntivite alérgica, que causa irritação e inflamação na área dos olhos, causa sensibilidade e desconforto quando exposta à luz solar ou a uma iluminação brilhante ou intensa.

Este tipo de condição é causado por agentes ambientais que desencadeiam a reação acima descrita, a qual deve ser tratada com os medicamentos prescritos pelo especialista. Não é bom automedicar-se, especialmente quando falamos sobre a saúde dos olhos.

2. Os seus olhos sofrem na exposição ao sol sem proteção

Em dias de muito sol, não é sensato sair sem óculos escuros. Se não o fizer, corre o risco de sofrer de foto ceratite ou foto conjuntivite, que são danos na córnea e conjuntiva causados pela luz solar ou fontes artificiais, como cabines de bronzeamento.

Tal como a sua pele, os raios solares também fazem o seu trabalho nesta área sensível. Isso não significa necessariamente que tenha olhado diretamente para o sol. O seu reflexo na areia, água ou neve é suficiente.

Quando os raios ultravioleta (UV) afetam os olhos, a dor, a visão turva e a sensibilidade à luz são comuns. O ideal é usar uma proteção adequada, pois para além dos efeitos imediatos e temporários, a exposição indiscriminada ao sol enfraquece as células oculares.

3. Uveíte, outra condição que causa sensibilidade à luz

Na inflamação da uveia, a camada média do tecido ocular, é conhecida como uveíte. Ocorre em um ou ambos os olhos, especialmente em adultos jovens. É uma condição de origem desconhecida, mas tem estado ligada a processos infeciosos e inflamatórios.

É uma patologia de início súbito e que é agravada rapidamente. Caracteriza-se por vermelhidão, dor, visão desfocada e reduzida, com manchas escuras que flutuam e sensibilidade à luz. Pode atingir condições extremas e levar à perda total da visão.

Como em todos os casos, é importante consultar um médico para um tratamento precoce.

4. A fotofobia anuncia possíveis danos na córnea

A córnea é uma membrana sensível, transparente, em forma de cúpula, que cobre a área externa do olho. Quando é abrumado ou danificado, causa desconforto, vermelhidão nos olhos e hipersensibilidade à luz.

Quando a córnea é arranhada, ela prejudica a visão e torna-a vulnerável a infeções. Doenças oculares secas, bem como o desgaste prolongado das lentes de contato são algumas das causas de danos na córnea.

5. Desinserção da retina

A retina constitui uma parte vital que possibilita a visão e é responsável pelo envio de mensagens codificadas ao cérebro, que uma vez processadas são transformadas em imagens. Esta parte do olho é estimulada pela luz.

O descolamento da retina ocorre quando a retina é separada da camada adjacente chamada coroide e já não cumpre a sua função. É provável que isso ocorra em pessoas de meia-idade ou idosas, míopes ou que tenham tido distúrbios anteriores nesta parte do olho.

A sensibilidade à luz é característica ocorrer quando existe descolamento da retina, flashes, halos, manchas, linhas ou teias de aranha, perda da visão periférica e, em casos graves, perda da visão. Caso tais sintomas ocorram, um médico deve ser consultado imediatamente.

6. Porque é que a irritação causa sensibilidade à luz

Como o nome sugere, a irritação é uma inflamação ocular que afeta a íris, a área colorida do olho. Caracteriza-se por lágrimas, dor, visão desfocada, irritação e sensibilidade à luz.

A função da íris é controlar a dilatação pupilar e regular a quantidade de luz que entra no olho. Não é surpreendente que a fotofobia ocorra quando a sua função for perturbada. Não há faixa etária para que isso ocorra, pois afeta tanto crianças quanto adultos.

A irite, que pode levar à perda de visão, é causada por processos infeciosos, traumas ou uma reação a medicamentos. Está relacionado com herpes simplex, herpes zoster, lúpus, artrite reumatóide, entre outras patologias.

Mais causas de fotofobia

A fotofobia é um dos sintomas recorrentes após o consumo excessivo de álcool. As ressacas também incluem dores de cabeça e mal-estar geral. Geralmente desaparece após algumas horas de descanso e hidratação.

Também pode ocorrer como resultado de um trauma no olho que causa danos na córnea, como arranhões ou úlceras. Os utilizadores de lentes de contacto são propensos a este tipo de percalço se não seguirem as instruções de utilização e higiene.

Por outro lado, a sensibilidade à luz é uma característica das enxaquecas, assim como outras patologias como a neuralgia do trigémeo, meningite, dor de cabeça de tensão. Também ocorre em conjunto com distúrbios nervosos ou mentais: ansiedade, agorafobia, distúrbios bipolares e depressão.

É importante notar que o uso de algumas drogas tem o efeito colateral de exacerbar a sensibilidade à luz.

Como preservar a saúde dos olhos e evitar a fotofobia

A principal medida para manter a saúde dos olhos é visitar o oftalmologista regularmente e não deixar passar por si qualquer desconforto que sinta. Se você sente que seus olhos não toleram as fontes de luz habituais, é pertinente marcar uma consulta com o especialista.

Entretanto, é importante prestar atenção a certos detalhes:

Você sofre de olhos secos?

A síndrome do olho seco é uma das causas mais comuns de fotofobia. O médico prescreverá o tratamento adequado para este problema, que deve ser acompanhado por hábitos saudáveis.

Beber muitos líquidos para se manter hidratado, usar regularmente lágrimas artificiais, fazer uso racional de telas e dispositivos eletrônicos, fazer pausas durante o dia de trabalho e conseguir a quantidade necessária de sono são algumas das recomendações típicas.

Seguir hábitos alimentares saudáveis

Comer legumes coloridos fornece o suporte nutricional necessário para uma visão saudável. Tente também suplementos que ajudam a eliminar ou controlar a fotofobia, tais como a luteína e a zeaxantina.

Estes nutrientes estão presentes em alimentos de folhas verdes, frutas e vegetais laranjas e amarelas, assim como ovos. Zeaxantina e luteína estão concentradas na mácula, uma área da retina, ajudando a protegê-la.

Cuidados especiais para os seus olhos

Óculos escuros são sugeridos para proteger a sua visão, especialmente se sofre de fotofobia. Nem todos os que estão no mercado são adequados para os seus olhos, então consulte um oftalmologista ou peça para falar com um optometrista se estiver a comprar um par.

Lentes de vidro solar com lentes amarelas, vermelhas ou azuis parecem ser indicadas em casos de fotofobia, assim como lentes fotocrómicas e anti-ofuscantes, no entanto, fale com o seu médico e consulte-o antes de tomar uma decisão.

A fotofobia não deve ser negligenciada, pois anuncia regularmente que algo não está a funcionar correctamente no nosso organismo. O melhor a fazer é ir a uma cirurgia de oftalmologia, para que qualquer doença possa ser tratada prontamente.


Artigos Relacionados

Pesquisa

Temas
Conforto superior ao longo de todo o mês com as Lentes Hydrasense Lentes de Contacto

Top 10 artigos

Top 10
Olhos Secos e Sensiveís com BioNatural Líquidos
Opiniones de Clientes en Lentes de Contacto 365
Apesar do elevado número de encomendas, todos os pedidos estão a ser expedidos com normalidade. Saiba mais »