• Nº1 na Opinião dos Clientes
  • Poupe até 50% face às óticas de rua
  • Envio Rápido 24h a 48h
  • -20% Óculos de Leitura

Apoio ao Cliente
Apoio ao Cliente

Como as pessoas com deficiência visual vêem?

Já pensou como é ser cego? Certamente imagina escuridão absoluta, como quando fecha as pálpebras. No entanto, nem todas as pessoas com limitações visuais veem o mundo ao seu redor da maneira que imagina.

Existem diferentes tipos de deficiência visual e causas que afetam a maneira como vê. Por exemplo, cegueira congênita e adquirida. Quem nasce sem poder ver, não sabe o que é preto ou branco. Simplesmente não veem nada.

Aqueles que perdem a visão depois de ver por algum tempo podem-se sentir como se estivessem em uma caverna. Isso porque aprenderam a conviver com as cores e sentem falta delas. Mas isso depende do grau de perda de percepção da luz.

Não é comum ficar completamente cego. Isso acontece quando a conexão entre os olhos e o cérebro é cortada. Seja devido a danos cerebrais, danos ao nervo ótico ou remoção do globo ocular. O artigo a seguir dá uma ideia de como é a realidade dessas pessoas.

Tipos de deficiência visual

A deficiência é definida com base no grau de diminuição da acuidade visual e do campo visual. Quando a cegueira é parcial ou baixa, a visão é limitada. Se não observa a luz ou não vê nada, é total. Vejamos como a perda de funcionalidade se manifesta nesses casos:

Pessoas legalmente cegas

Eles distinguem objetos grandes e pessoas fora de foco. Ou cores e coisas, mas apenas a uma certa distância. Por exemplo, bem na frente do seu rosto. Alguns veem manchas de líquido que estão em constante movimento e mudam de cor em questão de segundos.

Pessoa capaz de perceber a luz

Pessoas capazes de diferenciar entre o claro e o escuro, como dia e noite. No entanto, essa percepção não ajuda a ver claramente. Embora alguns saibam de onde vem, não são capazes de identificar a forma dos objetos ao seu redor.

Pessoas com visão de túnel

Veem como se fossem através de um tubo estreito, porque seu campo de visão é limitado. Não têm visão periférica, detalhando apenas para a frente. Isso significa que não percebem o que está do seu lado. Esta condição é frequentemente causada por danos no nervo ótico.

Cego de nascença

Um estudo da Universidade Hebraica de Jerusalém, publicado na revista Current Biology, afirma que estas pessoas não recebem estímulos visuais. No entanto, o seu cérebro interpreta certos dados como tal, o que lhes permite criar imagens usando a audição.

Ou seja, eles são capazes de formar as suas próprias representações mentais apenas por meio de vibrações auditivas. Por exemplo, imagine uma paisagem, mas sem cor. Isso é possível graças a alguns algoritmos cerebrais que transformam o visual em som.

Segundo os autores da pesquisa, os cegos são especialistas em geolocalização. Eles usam ecos para gerar mapas do seu ambiente, assim como golfinhos e morcegos. E fazem isso com tantos detalhes que andam de bicicleta com segurança, brincam e passeiam por vários lugares.

Ouvir gravações de áudio, também identificam facilmente os objetos que estavam presentes no momento em que os sons foram gravados. Por isso, a maioria usa esse sistema o tempo todo e involuntariamente, para não tropeçar em algo no seu caminho.

Cegueira congênita

Cegueira congênita

Da mesma forma, aqueles que são cegos congênitos usam o sentido do tato e do olfato para codificar a relação espacial. Ou seja, a proximidade, orientação e direção, tanto dos objetos quanto das pessoas que estão no seu ambiente.

Desta forma, detectam onde estão localizados, qual é o seu tamanho, largura ou textura. Mesmo que nunca o tenham visto antes, reconhecem as suas expressões faciais apenas pelo toque. Ou se está aproximar-se ou afastar-se do local, graças ao cheiro que eles percebem pelo nariz.

A informação sensorial é o que lhes permite utilizar a linguagem Braille, composta por uma série de pontos em relevo. Isto mostra, segundo os pesquisadores, que mesmo quando vê através dos olhos, é o cérebro que constrói as imagens.

O córtex visual desempenha um papel importante neste processo. O estudo observado revelou que a informação sonora viaja através desta parte do cérebro. Em seguida, processa e cria mapas espaciais 3D que nos permitem capturar o que os olhos não são capazes de fazer.

Causas de deficiência visual

Os motivos que afetam a visão e causam problemas que levam à cegueira parcial ou total são muitos. De uma lesão ou doença ocular que danifica o nervo ótico, responsável por transmitir impulsos ao cérebro. Estes são os principais distúrbios:

Cataratas

É uma nebulosidade na lente do olho que produz perda progressiva e indolor da visão. A luz torna-se difusa e a percepção das cores muda, pois perdem sensibilidade e brilho. A sensação que gera é como se estivesse a olhar através de um vidro nublado.

Veja também: Sintomas de catarata nos olhos

Retinopatia diabética:

Ocorre devido a danos nos vasos da retina causados pelo diabetes. Os sintomas começam com visão turva temporária e depois aparecem manchas no campo visual. Às vezes esse borrão vem e vai e dependendo do controlo que tem, torna-se irreversível.

Veja também: Sintomas e tratamento da retinopatia diabética

Glaucoma

Esta doença não apresenta sintomas iniciais e por isso o diagnóstico é muitas vezes tardio. Uma vez que aparecem, começa a perder a sua visão periférica e não consegue ver as coisas de lado. Quando isso acontece, infelizmente o nervo ótico já está muito danificado.

Veja também: Como evitar o glaucoma ocular?

Degeneração macular

É a causa mais comum de cegueira em pessoas com mais de 65 anos. A deterioração ocorre na mácula. A visão à distância e os rostos ficam mais borrados porque é difícil focar no centro das coisas. Às vezes a imagem fica distorcida e as cores são percebidas com menos intensidade.

Veja também: O que é degeneração macular?

Tracoma

É uma infecção ocular que afeta ambos os olhos causada pela bactéria Chlamydia trachomatis; e uma das causas de cegueira mais irreversível em todo o mundo. Causa lesões graves nas pálpebras, fazendo com que as pestanas se curvem para dentro e danifiquem a córnea.

Ambliopia

Significa que o olho não desenvolveu bem a visão, seja por estrabismo, desvio ou grande diferença de dioptrias entre um e outro. Isso causa uma imagem borrada que o cérebro cancela. É por isso que ocorre essa falta de desenvolvimento e percepção equivocada.

Veja também: Ambliopia ou Olho Preguiçoso: O que é e como tratar?

Retinite Pigmentosa

É uma doença hereditária da retina, que danifica a parede posterior do olho. Aqueles que sofrem com isso têm uma visão noturna ruim, bem como uma incapacidade de se adaptar da luz à escuridão. E em alguns casos, fotofobia e dificuldade em ver as cores.

Casos de cegueira no mundo

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem cerca de 314 milhões de pessoas no planeta com algum tipo de deficiência visual. Destes, 45 milhões são cegos, incluindo 1,4 milhão com menos de 15 anos, alguns por causas congênitas.

A maioria das pessoas com esses problemas vive em países em desenvolvimento e tem mais de 50 anos. Mas isso não significa que aconteça apenas com adultos mais velhos. A perda visual afeta pessoas de todas as idades, gêneros e raças.

Da mesma forma, a OMS estima que 2.200 milhões de humanos têm dificuldades para ver bem de perto ou de longe. A razão? Erros de refração não corrigidos, incluindo miopia, hipermetropia e doenças como glaucoma e cataratas.

Pelo menos metade desses casos poderia ter sido evitada com tratamento oportuno. Da importância de fazer um check-up oftalmológico uma vez por ano para evitar ou detectar precocemente qualquer patologia que prejudique a visão.

Como é determinada a acuidade visual?

Para descobrir se o olho tem a capacidade de identificar objetos à distância como diferentes, é usada uma escala de comparação. Geralmente, a visão de 20 pés de uma pessoa é equiparada à de alguém com uma visão superior.

Por exemplo, se for 20/20, é considerado normal, pois percebe objetos com absoluta clareza. Quando o segundo número é maior, significa que sua condição é pior. 20/30 a 20/60 é considerado perda de visão leve.

Entre 20/70 e 20/160 significa incapacidade moderada e de 20/200 a 20/400 grave. Porquê? Pode ver a 20 pés (equivalente a 6 metros) o que outra pessoa com capacidade visual máxima pode ver a 60 metros.

Fala-se de cegueira quase total quando a escala de medição é de 20/500 a 20/1000. Há casos em que a acuidade é diferente em cada olho. Geralmente, quando é inferior a 100%, é devido a um distúrbio refrativo.


Artigos Relacionados

Pesquisa

Temas
Conforto superior ao longo de todo o mês com as Lentes Hydrasense Lentes de Contacto

Top 10 artigos

Top 10
Olhos Secos e Sensiveís com BioNatural Líquidos
Opiniones de Clientes en Lentes de Contacto 365
Apesar do elevado número de encomendas, todos os pedidos estão a ser expedidos com normalidade. Saiba mais »