• Nº1 na Opinião dos Clientes
  • Poupe até 50% face às óticas de rua
  • Envio Rápido 24h a 48h
  • -20% Óculos de Leitura

Apoio ao Cliente
Apoio ao Cliente

Recomendações comuns antes, durante e depois de qualquer Cirurgia Oftalmológica

Recomendações comuns antes, durante e depois de qualquer Cirurgia Oftalmológica

Os problemas visuais que podem ser tratados por cirurgia ocular são diversos. Isto deve-se ao facto de o olho humano ser constituído por muitas partes, onde é previsível que possam surgir condições que justifiquem uma intervenção cirúrgica no bloco operatório.

São patologias ou disfunções que põem em perigo a qualidade da visão ou do campo visual. Cataratas, retinopatia diabética, descolamentos de retina, glaucomas, miopia ou hipermetropia são algumas delas.

Tipos de cirurgia ocular

Blefaroplastia

A blefaroplastia é uma cirurgia para a queda das pálpebras. O cirurgião procede à substituição ou à remoção total da gordura do músculo.

Cirurgia de catarata

A cirurgia de catarata é realizada para remover a área fosca que aparece no cristalino. O cirurgião retira esta parte e substitui a mesma por uma lente artificial.

Transplante de córnea

É necessário tecido saudável de um doador. A córnea danificada é removida e substituída por uma córnea de espessura total ou parcial, conforme a necessidade.

Cirurgias de glaucoma

Realizada para drenar o excesso de fluido que se acumula no olho e exerce pressão sobre o olho, afetando a visão.

Cirurgias de retina

O médico utiliza vários métodos, separadamente ou combinados, para reparar e recolocar a retina no seu lugar ou para tratar os descolamentos.

Cirurgia muscular dos olhos

Esta é uma opção para tratar o estrabismo. O oftalmologista volta a colocar os músculos oculares no seu lugar para que os olhos possam voltar a mover-se em conjunto.

LASIK (laser in-situ keratomileusis)

LASIK (laser in-situ keratomileusis)

A cirurgia LASIK é realizada utilizando um laser com um feixe de luz de alta potência. É recomendado em casos de astigmatismo, miopia e hipermetropia, pois é necessário alterar a forma da córnea.

Antes, durante e depois da cirurgia aos olhos

As recomendações para cada etapa da sua cirurgia ocular não devem substituir as recomendações do seu médico. Inicialmente o seu médico irá guiá-lo durante todo o processo até que o problema esteja completamente resolvido.

Antes da cirurgia ocular

Nesta fase, o oftalmologista tem um papel fundamental a desempenhar porque a comunicação deve ser direta e muito detalhada. Isto determinará a forma como o procedimento será realizado.

Informe o oftalmologista sobre todo o seu historial médico. Tanto das suas condições gerais como as relativas ao seu campo visual. Além disso, os tratamentos a que foi submetido, os medicamentos que tomou ou que está a tomar e aqueles que causam reações adversas.

Com a análise destas informações e dos resultados dos exames oftalmológicos, o oftalmologista determinará se é um bom candidato à cirurgia. Ele irá considerar as alternativas ao procedimento de acordo com os seus riscos e benefícios.

Com base nas informações que obtiver, é imperativo que faça quaisquer perguntas que surjam. Cada dúvida deve ser respondida e não é supérfluo realizar uma pesquisa literária sobre cirurgia ocular. É muito importante que se sinta confiante enquanto paciente.

Sem produtos químicos

Dias antes da cirurgia, deve deixar de utilizar produtos que deixam resíduos à volta do olho. Por exemplo: maquilhagem, cremes, perfumes ou loções, uma vez que aumentam o risco de infeções.

Além disso, quando o médico inicia o procedimento, irá certamente limpar a área para remover sujidade e detritos das pestanas.

O que comer antes da cirurgia ocular

Dependendo do procedimento e das indicações, não poderá comer ou beber durante um certo período de tempo. Esta informação será fornecida pelo seu médico. Do mesmo modo, é necessário saber que medicamentos são recomendados antes ou depois do tratamento.

Fazer os preparativos

A maioria das cirurgias oftalmológicas são cirurgias ambulatórias. Isto não significa que deixará a sala de operações com as suas capacidades intactas. Após o procedimento, o seu oftalmologista irá provavelmente prescrever medicação para aliviar o desconforto.

A sua visão será desfocada e a sua capacidade de conduzir ou tomar decisões poderá ser reduzida. Por esta razão, é importante que planeie como irá do hospital ou clínica para a sua casa.

Durante a cirurgia ocular

Se não houver complicações, a cirurgia deverá demorar cerca de 30 minutos. Quando chegar ao consultório, será colocado numa cadeira reclinável para que se deite de costas para que o médico possa ver o quadro completo.

A sedação é essencial nesta fase. Para a equipa de profissionais envolvidos na cirurgia, é crucial que a sua cabeça não se mexa, no entanto, na maioria dos casos, os especialistas pretendem manter o nível de sedação a um nível mínimo.

Contudo, se o procedimento for algo complicado, a anestesia geral será utilizada para manter o paciente inconsciente. Contudo, a anestesia monitorizada é geralmente escolhida para bloquear a área, relaxar e evitar a dor.

Este último é preferido por muitos especialistas, porque o cirurgião e o anestesista estarão em condições de agir rapidamente se sentir algum desconforto ou dificuldade em respirar.

A anestesia geral é administrada por via intravenosa e monitorizada através de uma injeção perto do olho. No entanto, se a cirurgia for a LASIK, apenas algumas gotas anestésicas nos olhos serão suficientes. No caso das crianças, é comum que optem pela anestesia geral, pois é pouco provável que fiquem paradas.

Complicações da cirurgia ocular

Existem condições médicas que podem dificultar a operação durante o decorrer da operação. Por exemplo, se sofrer de refluxo, tosse, enfisema ou dores nas costas, é provável que se queira mexer a qualquer momento.

É por isso que é importante que o cirurgião e o anestesista conheçam todos os detalhes. Nestes casos, será necessário um exame pré-operatório para adaptar as condições da cirurgia ocular e para assegurar bons resultados.

O que verá durante a operação

Tudo dependerá do nível de sedação a que estiver sido submetido. Sob anestesia geral estará completamente adormecido, sem ter consciência de tudo o que se passa à sua volta. Quando acordar, a cirurgia terminará e o médico informá-lo-á dos pormenores.

Com a sedação monitorizada, estará consciente. O olho a ser tratado será anestesiado e o outro olho será coberto. Assim, não poderá ver o que o cirurgião está a fazer. E, sob anestesia tópica, ficará relaxado, verá sombras, cores e luzes.

Apoio profissional

O cirurgião nunca estará sozinho na sala de operações. Uma equipa, composta pelo anestesista e por uma enfermeira, irá apoiá-lo. Todos eles estão envolvidos na avaliação e monitorização dos pacientes para garantir a sua segurança antes, durante e após a cirurgia.

Após a cirurgia

Sentimentos adversos de desconforto estarão presentes a partir do momento em que o procedimento tiver terminado. A partir desse momento, e durante alguns dias ou meses, irá sentir desconforto e dificuldades visuais. Pode não acontecer com todos os pacientes.

O seu médico recomendará um analgésico suave para aliviar a dor inicial. Pode sentir-se como se algo estivesse dentro do olho, e a área que foi operada pode fazer comichão ou dar a sensação de estar queimada. Entretanto, ambos os olhos podem ficar lacrimejantes, o que dificulta a sua visão.

Se quiser esfregar os olhos, não o faça, porque pode causar danos que exigirão uma cirurgia futura. Provavelmente será sensível à luz e, em alguns casos, os seus olhos aparecerão vermelhos. Estes problemas devem melhorar com o tempo.

Mantenha os seus check-ups com o especialista

O primeiro check-up será agendado dentro das primeiras 24 a 48 horas. Nesta consulta, o oftalmologista removerá o penso ocular para limpar a área, examinará e avaliará a visão do olho.

As visitas ao médico devem ser constantes até que a recuperação seja definitiva. Se tudo correr bem, serão necessários check-ups a intervalos de semanas. Estes continuam durante cerca de seis meses.

Se, por outro lado, persistirem complicações, não se deve esperar pelos compromissos agendados. Se surgirem novas complicações, contacte rapidamente o seu oftalmologista, porque isto é um sinal de que algo está errado.

O objetivo é gerir todas as adversidades emergentes para evitar a perda total da visão.

Medicação com receita médica

Dependendo de como o processo de recuperação corre, o médico pode recomendar gotas oftalmológicas para parar ou prevenir infeções ou inflamações. As lágrimas artificiais são também grandes aliados porque mantêm os olhos lubrificados.

Evite produtos cosméticos

Cremes, loções e maquilhagem à volta dos olhos ainda estarão fora da lista de coisas que poderá usar posteriormente. Isto é para evitar infeções. Se tudo correr bem, cerca de duas semanas após a cirurgia, o seu médico poderá permitir-lhe retomá-las.

Regresso ao desporto

Três ou quatro dias serão tempo suficiente para recuperar as suas forças e capacidades físicas. Este é um período de tempo razoável antes de praticar desportos sem contacto. O seu médico indicará quando estará pronto para fazer exercício.

Mas para box, o karaté, o futebol ou qualquer outra atividade em que haja a possibilidade de lesões, o médico indicará provavelmente quatro semanas de descanso. Lembre-se que o principal é proteger a área operada.

O objetivo da cirurgia ocular é corrigir as condições oculares. O sucesso total do procedimento não é garantido quando se deixa a sala de operações, mas apenas quando o especialista indica que todas as etapas do tratamento foram concluídas.


Artigos Relacionados

Pesquisa

Temas
Conforto superior ao longo de todo o mês com as Lentes Hydrasense Lentes de Contacto

Top 10 artigos

Top 10
Olhos Secos e Sensiveís com BioNatural Líquidos
Facebook
Amigos seus que gostam da 365...
Opiniones de Clientes en Lentes de Contacto 365
Apesar do elevado número de encomendas, todos os pedidos estão a ser expedidos com normalidade. Saiba mais »