• Nº1 na Opinião dos Clientes
  • Poupe até 50% face às óticas de rua
  • Envio Rápido 24h a 48h
  • -20% Óculos de Leitura

Apoio ao Cliente
Apoio ao Cliente

Quando devemos nos preocupar com a produção de remelas?

Quando devemos nos preocupar com a produção de remelas?

É natural que, ao acordar de manhã, note algumas camadas secas de muco nos seus olhos. São normalmente chamadas de remelas e geralmente não causam desconforto ou representam um problema de saúde.

Formam-se durante a noite quando fecha os olhos e uma lágrima tenta escapar. Devido à baixa temperatura do corpo nesse momento, essa substância secretada pelas glândulas das pálpebras endurece, criando aquela espécie de teia de aranha esbranquiçada.

Embora não seja motivo para ir urgentemente ao médico, quando aparecem em grande número com uma cor amarelada a esverdeada, acompanhadas de comichão ou dor, pode ser outra coisa, como uma infeção ou condição ocular.

Como saber se é algo mau?

Existem alguns sinais de alerta que indicam que a presença dessas secreções é anormal. Se aparecerem mais do que o necessário com aparência purulenta, mesmo durante o dia, se sentir a necessidade de coçar a área afetada e ficar vermelha, consulte um especialista.

É possível que tenha ferido a sua conjuntiva de tanto tocar, uma partícula tenha caído e causa o lacrimejo ou pode estar a usar as suas lentes de contacto de forma inadequada. Se se repetir por vários dias seguidos, pode ser consequência de conjuntivite ou algum outro distúrbio.

Nesse caso, o oftalmologista é a pessoa mais indicada para avaliar e indicar o tratamento adequado. Não ignore os sinais, porque se estes são devidos a uma doença e não dá atenção necessária a tempo, é capaz de afetar a visão.

Condições que causam fluxo ocular

O sistema visual possui uma estrutura complexa composta por várias camadas, que o protegem da luz, vento, poeira, bactérias, vírus, fungos e outras substâncias nocivas. Ao mesmo tempo, ajudam a mantê-lo hidratado.

As lágrimas são as que banham a superfície para que exista a retenção da humidade. Quando não é produzido líquido salino suficiente, o olho tende a secar e isso causa um fluxo aquoso excessivo que causa o aparecimento de certas patologias e as consequentes remelas.

Pode ser causado por um problema nas pálpebras ou glândulas lacrimais, bem como danos no revestimento fino que cobre a parte posterior das pregas da pele ou a córnea.

A seguir apresentamos as condições em questão:

Conjuntivite

A conjuntivite ocorre quando a conjuntiva fica inflamada devido a um vírus, bactéria ou reação alérgica a um agente presente no ambiente. Por exemplo, poeira, pólen, mofo, pêlos de animais ou produtos químicos, que fazem com que fique irritado e vermelho.

A conjuntivite bacteriana produz corrimento espesso e branco ou cremoso, enquanto que a viral e a alérgica produzem um muco mais claro. Por vezes o fluxo é tão abundante que as pestanas agregam-se e torna-se difícil pestanejar.

Geralmente, gera inchaço, comichão intensa e, nos casos mais graves, sensação de queimadura e dor. O tratamento depende da causa. O infecioso é muito contagioso, requer limpeza cuidados e uso de antibióticos.

Blefarite

A blefarite é outro tipo de inflamação que normalmente afeta os dois olhos. Aparece devido a uma infeção ou excesso de secreção lipídica, que inflama o bordo livre na base dos folículos pilosos.

Se apresentar esses sintomas, além de dor, acumulação de crostas brancas ou levemente amareladas, caspa e quistos de gordura, deve verificar se se trata desta condição. Um diagnóstico oportuno impedirá que a infeção progrida.

Não é conveniente automedicar-se, pois alguns colírios desencadeiam reações alérgicas. O médico indicará o tratamento mais conveniente para ajudá-lo, sejam medicamentos ou medidas complementares de limpeza.

Terçolho

O terçolho é um caroço vermelho, quente e doloroso de maior ou menor tamanho na raiz das pestanas. Uma infeção bacteriana do tipo estafilocócica é responsável pela lesão, que tende a romper e libertar uma pequena quantidade de pus.

Este abscesso é acompanhado por outros sintomas como vermelhidão, sensibilidade, edema, dor na parte externa, crostas e desconforto ao pestanejar. É tratada com a aplicação de compressas quentes e pomadas antibióticas e inflamatórias.

Embora na maioria das vezes não seja perigoso e se cure sozinho, por vezes fica enquistado e é necessário recorrer à cirurgia para drená-lo. Se vir algo semelhante no seu olho, vá ao oftalmologista para verificar.

Úlcera da córnea

É uma ferida que ocorre na parte frontal do olho devido a infeções virais, bacterianas e fúngicas. Geralmente causam dor nos olhos, aumento da quantidade de lágrimas, sensibilidade à luz e secreção de pus.

Por vezes aparecem como um ponto cinza na córnea, cria uma camada branca na parte inferior desta estrutura e enche a conjuntiva de sangue. Se apresentar estas características, vá ao médico imediatamente para tratamento.

Quanto mais profunda a perfuração, maior o risco de danificar permanentemente a visão. É importante que faça o teste cedo e saiba como prevenir futuras infeções. Se usa lentes de contacto, evite dormir com elas para que os fungos não se alojem.

Dacriocistite

É uma obstrução frequente do ducto nasolacrimal que produz muitas remelas e conjuntivite repetitivamente. É devido a uma infeção nasal crónica, infeção ocular ou trauma no nariz ou no rosto.

Com a obstrução, as lágrimas escorrem mais e a tendência é tocar com as mãos constantemente no canto interno para secar. Isto irrita a pele e contribui para infetar e inflamar o saco lacrimal, tornando a área ao redor dolorida, vermelha e com pus.

Por causa disto, provavelmente serão necessários antibióticos. Se não desaparecer, o especialista provavelmente sugerirá uma cirurgia para drenar o ducto.

Outras causas de secreção “pegajosa”

Existem outros distúrbios oculares que fazem com que acumule lágrimas secas enquanto dorme e, ao acordar, deixam-no desconfortável. Um deles é o herpes simples, uma infeção que causa dor leve, olhos lacrimejantes, vermelhos e sensíveis à luz.

Também a queratite produzida pelo parasita Acanthomoeba, que causa secreção viscosa, vermelhidão, sensação de corpo estranho, ardor e visão turva. Além disso, pode causar cegueira.

Como limpar as remelas?

Para evitar a acumulação de líquidos e células mortas que formam essas camadas desconfortáveis nos olhos, deve seguir uma série de medidas:

  • Antes de dormir e ao acordar, lave bem o rosto.
  • Se tiver problemas para removê-los, molhe uma gaze ou bola de algodão em água morna e pressione suavemente para amolecê-los.
  • Se forem o produto de uma infeção, use outra gaze estéril e repita o procedimento várias vezes durante o dia.
  • Se preferir, passe a gaze por camomila, que ajudará a aliviar os sintomas.
  • Faça massagens de calor na área das pálpebras para drenar a gordura produzida.
  • Aplique um colírio ou lubrificante recomendado pelo seu médico para manter o globo ocular lubrificado.
  • Enxague muito bem as lentes de contacto antes de colocá-las ou removê-las.

Artigos Relacionados

Pesquisa

Temas
Conforto superior ao longo de todo o mês com as Lentes Hydrasense Lentes de Contacto

Top 10 artigos

Top 10
Olhos Secos e Sensiveís com BioNatural Líquidos
Opiniones de Clientes en Lentes de Contacto 365
Apesar do elevado número de encomendas, todos os pedidos estão a ser expedidos com normalidade. Saiba mais »